Líderes Religiosos Contrários à Reencarnação

Postado em 14/05/2020

A reencarnação é um fenômeno natural e divino. E, por isso, até está na Bíblia e outras escrituras sagradas. E por que será, então, que os líderes religiosos cristãos têm tanta ojeriza por ela, a ponto de alterarem textos bíblicos para ocultá-la? 

 Deus criou Adão e, figuradamente, soprou nas suas narinas a alma humana. Por essa ação divina, o homem é um ser biológico terreno, em que há uma alma encarnada, vivificando seu corpo, que é o habitat dela aqui na terra. E Deus criou os seres humanos machos e fêmeos com meios apropriados para que eles se tornassem co-criadores com Ele na sua obra da criação da Humanidade. Inclusive, essa co-criação dos novos seres humanos por meio dos seus dois sexos, com prazer, é exatamente  a fim de atraí-los para a ação dessa procriação dos novos seres humanos, renovando, assim, constantemente os seres continuadores da Humanidade, os quais deveriam povoar toda a face da terra, como diz a Bíblia, como os grãos de areia das praias dos mares.

 E, de acordo com um princípio racional, é normal o interesse de Deus de querer criar essa infinidade de corpos humanos, pois, eles são mortais, vindos do pó e voltando para o pó (Eclesiastes 12: 7). E esse mesmo versículo bíblico citado afirma também que o espírito humano retorna a Deus, demonstrando-nos que ele é imortal. E é por isso que os espíritos estão sempre precisando de novos corpos para continuar a sua evolução aqui em novas vidas terrenas. Sim, pois foi aqui que Deus, figuradamente, colocou Adão e Eva.

 Conclui-se, pois, a ideia racional e lógica de que Deus, apesar de ter poder, de fato, de criar sempre novos espíritos humanos para cada um dos novos corpos que nascem, no entanto, Ele não faz isso, justamente porque não é necessário, já que os espíritos são imortais e, por isso, eles próprios podem continuar renovando sua ação de vivificar os novos corpos nascidos, reencarnando neles. Conclui-se também, pois, de modo também racional, que os espíritos, imortais que são, continuam na sua missão de busca de sua evolução moral ou da sua perfeição, até que, um dia, possam passar pela chamada porta estreita da salvação. E isso nos mostra ainda, claramente, a ideia da palingenesia ou reencarnação. 

 Mas por que os líderes religiosos cristãos são tão contrários a esse fenômeno da palingenesia? Porque o ego humano, que é o maior inimigo de nossa perfeição, quer que eles sejam vistos como sendo os nossos salvadores, e a reencarnação obscurece essa egoística pretensão deles. E, às vezes, eles nem sequer têm consciência dessa sua vaidade! 

Autor: José Reis Chaves

Fonte Portal do Espirito

Nenhum comentário, seja o primeiro !

Deixe seu comentário