Catálogo Racional, a última obra lançada por Allan Kardec

Postado em 15/01/2021

A obra intitulada Catálogo Racional das Obras para se fundar uma Biblioteca Espírita é  um trabalho de autoria de Allan Kardec, desconhecido por grande parte dos Espíritas.

Por isso, neste artigo você saberá um pouco mais sobre essa preciosidade!

Catálogo Racional: um inventário das obras espíritas

No século 18, a palavra Biblioteca tinha um significado mais amplo do que um local para organizar e disponibilizar livros. De acordo com o historiador francês, o professor Roger Chartier, era também uma espécie de inventário de todos os livros escritos sobre um determinado tema.

Assim, o Catálogo Racional das Obras para se fundar uma Biblioteca Espírita (Catalogue Raisonné des Ouvrages Pouvant Servir à Fonder une Bibliothèque Spirite) é uma obra que relaciona os livros que tratavam do Espiritismo – até a data em que foi elaborada.

Além disso, claro, também serviu de orientação para todos os que desejassem formar um acervo para o estudo da Doutrina Espírita.

Compilada pelo próprio Codificador, surgiu em abril de 1869, sendo a última obra lançada por Kardec antes de seu retorno à Espiritualidade.

O Catálogo Racional das Obras para se fundar uma Biblioteca Espírita foi distribuído como um encarte da  Revista Espírita (abril/1869), tendo uma segunda impressão em agosto de 1869, em virtude da grande procura dos leitores pelo material.
Catálogo Racional das Obras para se fundar uma Biblioteca Espírita – o conteúdo

O catálogo do professor francês foi dividido em três partes e, ainda, um capítulo final que enfoca livros contrários ao Espiritismo – confira.

Parte 1 – Obras Fundamentais

Nesta primeira parte são relacionados os livros que foram publicados pelo próprio Kardec, fruto de seu trabalho dirigindo reuniões espíritas, e formam os fundamentos doutrinários. São eles – na ordem em que são citados em Catálogo Racional das Obras para se fundar uma Biblioteca Espírita:

    O Livro dos Espíritos
    O Livro dos Médiuns
    O Evangelho Segundo o Espiritismo
    O Céu e o Inferno ou a Justiça Divina Segundo o Espiritismo
    A Gênese – Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo
    O que é o Espiritismo
    O Espiritismo em sua expressão mais simples
    Resumo da Lei dos Fenômenos Espíritas
    Caráter da Revelação Espírita
    Viagem Espírita em 1862
    Revista Espírita

 

Essa primeira parte é encerrada com informações como endereço do escritório do líder espírita (também usado para correspondência), dados  comerciais para adquirir as obras da Codificação Espírita, etc.
Parte 2 – Obras Diversas sobre Espiritismo

A segunda parte de Catálogo Racional das Obras para se fundar uma Biblioteca Espírita é dividida em quatros tópicos, sendo assim distribuída:

    Tópico 1: 35 livros que tratam da Doutrina Espírita, mas são de autores diversos – alguns deles, inclusive, foram citados na própria Revista Espírita. Neste item temos obras de Camille Flammarion e Daniel D. Homes – ambos contemporâneos do professor francês – e uma obra intitulada “Lições de Espiritismo para crianças”;
    Tópico 2: 3 obras em poesia;
    Tópico 3: contém 4 músicas, uma dela é o fragmento de sonata ditada por Mozart em reunião mediúnica da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas;
    Tópico 4: fala sobre desenhos que têm relação com o Espiritismo, entre eles um retrato do próprio Kardec e uma pintura retratando o Auto de Fé em Barcelona.

 
Parte 3 – Obras Realizadas fora do Espiritismo

Tratam-se de livros escritos antes do surgimento da Doutrina Espírita,mas que interessam ao estudo doutrinário em função da similaridade com o pensamento espírita. Kardec as dividiu em cinco partes, incluindo autores como Victor Hugo, Honoré de Balzac, Charles Dickens, Alexandre Dumas e Edgar Alan Poe. Conheça as categorias:

    Filosofia e História, 100 títulos;
    Romances, 35 títulos;
    Teatro, 5 títulos;
    Ciências, 5 títulos
    Magnetismo, 15 títulos

 
Catálogo Racional inclui item sobre crítica ao Espiritismo

A abertura desta última parte de Catálogo Racional das Obras para se fundar uma Biblioteca Espírita traz uma nota de Kardec que merece ser citada na íntegra:

“Proibir um livro é dar mostras de que o tememos. O Espiritismo, longe de temer a  divulgação dos escritos publicados contra ele e interditar sua leitura aos adeptos, chama a atenção destes e do público para tais obras, a fim de que possam julgar por comparação”.

Em seguida, ele informa que algumas dessas obras foram refutadas nas páginas da Revista Espírita, indicando as respectivas edições, e passa a apresentar 22 obras que fazem críticas à Doutrina – em algumas delas, ele mostra em que parte da Codificação Espírita existem elementos para refutação.
O que aprendemos com Catálogo Racional das Obras para se fundar uma Biblioteca Espírita

Essa obra é muito importante por apresentar uma relação de livros que podem ser estudados para expandir a compreensão da Doutrina Espírita e, também,  por ter sido compilada pelo próprio Codificador do Espiritismo, o querido esposo de Amélie G. Boudet – figura essencial no trabalho da codificação.

Outro ponto que merece destaque é que Catálogo Racional das Obras para se fundar uma Biblioteca Espírita reforça a ideia de que todo Espírita é um livre pensador e, confirmando essa afirmativa, Allan Kardec não proíbe nenhuma leitura.

Pelo contrário, ele estimula o conhecimento, mas de uma forma crítica – não é por acaso que começa o livro listando as obras que fundamentam o Espiritismo, já que de posse desse conhecimento é possível ler outros conteúdos, separando o que é – de fato – doutrina do que não é!

Por último, vale a pena destacar a grande cultura daquele que foi escolhido para a nobre missão de trazer à luz os ensinamentos doutrinários. E mais: seu esforço em despertar nos Espíritas o desejo e o prazer pela leitura e cultura em geral.

Esperamos ter despertado o desejo de conhecer o conteúdo de Catálogo Racional das Obras para se fundar uma Biblioteca Espírita e, principalmente, o de refletir sobre os ensinamentos propostos pela Codificação Espírita.

 

Fonte e crédito:
Martha Rios Guimarães

Jornalista e escritora, é integrante do CE Gabriel Ferreira, participa da USE Distrital Vila Maria desde 2000. É criadora e coordenadora do projeto: “Comece pelo Comecinho” e autora do livro: “Comece pelo Comecinho – Educação Espírita Infantojuvenil: uma proposta de trabalho”, pela editora O Clarim, integrante da equipe Café com Kardec.
www.cafecomkardec.com.br

Nenhum comentário, seja o primeiro !

Deixe seu comentário