As finalidades da Reencarnação segundo o Espiritismo

Postado em 16/04/2021

A reencarnação segundo o Espiritismo é um assunto que desperta a atenção de muitas pessoas. Assim sendo, abordaremos o assunto neste artigo.

Porém, é importante frisar que a volta de um Espírito a uma nova exitência, em um novo corpo, faz parte de outras doutrinas e/ou religiões.

Até mesmo na Biblia podemos encontrar citações a esse conceito, ainda que adotando outra nomenclatura.

Um exemplo está no Livro de João (3:3), quando Jesus responde a Nicodemos que “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo,não pode ver o reino de Deus.”

No entanto, a Codificação Espírita traz informações muito precisas e recionais. Sendo assim, continue a leitura e saiba mais sobre a reencarnação segundo o Espiritismo!

Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sem cessar. Tal é a lei.  

A inscrição acima consta no no túmulo de Allan Kardec, em Paris. Trata-se de um resumo bem fiel às finalidades da reencarnação segundo o Espiritismo.

Reencarnação consiste na pluralidade das encarnações, ou seja, na multiplicidade de existências corpóreas de um Espírito.  

Nesse sentido, a reencarnação ocorre para que os Espíritos atinjam a máxima perfeição intelecto-moral, conforme previsto nos desígnios de Deus.

Veja os dois principais motivos que levam à reencarnação a seguir.

Veja as finalidades da reencarnação segundo o Espiritismo

Em nosso atual estágio evolutivo, podemos vislumbrar duas grandes finalidades da reencarnação.

    Evolução do Espírito

 A primeira e principal finalidade da reencarnação segundo o Espiritismo é possibilitar a evolução moral e intelectual do Espírito.

Obviamente, sabemos que em uma única vida corpórea não temos oportunidade de aprender muita coisa. Dessa forma, temos a necessidade de inúmeras encarnações para atingir a perfeição.

Denominamos reencarnação a estas diversas vidas corpóreas sucessivas. Através delas aprendemos sem cessar, bem como aquilo que não aprendemos numa encarnação aprenderemos nas seguintes.

O conhecimento da reencarnação nos dá serenidade e nos consola. Em primeiro lugar, porque não perderemos nossos entes queridos de vista. Voltaremos a reencarnar com eles, evoluindo em grupos familiares.

Em segundo lugar, não ficaremos mais infelizes por não termos conseguido realizar um determinado objetivo nesta encarnação. Afinal, sabemos que poderemos realizáalo nas próximas reencarnações.

    Reparar equívocos morais é um dos objetivos da reeencarnação segundo o Espiritismo

Consiste em possibilitar ao Espírito reparar seus equívocos morais.

Mesmo tendo cometido graves erros no passado, poderemos corrigi-los nesta e nas próximas reencarnações. Isto está adequado ao atributo divino da justiça e da bondade infinitas.

Em outras palavras, Deus não nos condena a penas eternas. Se errarmos, corrigiremos: eis mais uma das finalidades da reencarnação segundo o Espiritismo

Por que esquecemos existências anteriores?

E para que não fiquemos abatidos moralmente com os nossos desatinos, Deus fez com que a reencarnação proporcionasse também o esquecimento do passado.

Assim, a lembrança dos desacertos de outras existências não atrapalha a nossa nova vida corporal.

A não lembrança do passado ocorre somente em relação aos nossos erros e aos nossos relacionamentos com os outros Espíritos. Desse modo não nos sintamos humilhados ou envergonhados, fato que paralisaria nosso desenvolvimento moral.

Apesar deste olvido, temos o conhecimento intuitivo das nossas tendências morais, que nos alerta para o que devemos corrigir em nós mesmo.

Por outro lado, no que diz respeito às nossas aquisições intelectuais e motoras não as esquecemos.

Veja-se crianças de tenra idade demonstrarem incrível facilidade para ciências como a matemática, ou tocarem instrumentos musicais como verdadeiros virtuoses.

Aliás, esse tipo de acontecimento é facilmente explicado pela reencarnação segundo o Espiritismo, mostrando a coerência doutrinária.

E todos nós, de uma forma efetiva, apresentarmos diferentes habilidades inatas. Na verdade, não são inatas, são recordação das nossas aquisições de reencarnações passadas.

 Concluindo, informo que se quisermos conhecer efetivamente a reencarnação segundo o Espiritismo, é imprescindível  o estudo das questões 166 a 171 de O Livro dos Espíritos, bem como o Capítulo IV – Ninguém pode ver o Reino de Deus se não nascer de novo, no livro O Evangelho Segundo o Espiritismo.

 

Fonte:

Paulo Castanheiras

Advogado, Dirigente, Articulista e Expositor Espírita, integrante da equipe do Café com Kardec.

www.cafecomkardec.com.br

Nenhum comentário, seja o primeiro !

Deixe seu comentário